Qual gráfico escolher

Gráficos, como usá-los corretamente (parte 4)

A escolha do gráfico depende do tipo de dado e da informação que se quer averiguar. Um gráfico é um recurso visual de muito impacto em um texto. Por isso mesmo, o uso inadequado dessa ferramenta pode gerar mais desinformação do que esclarecimento sobre o tema.

Diante de tantas opções, como identificar o gráfico correto? O primeiro passo é se ter consciência de que um gráfico só tem sentido em um texto se for compor a argumentação. Ou seja, deve auxiliar a apresentação das ideias, ressaltando aspectos que, de outra forma, poderiam passar desapercebido. Um gráfico não deve ser usado como ilustração decorativa, um adorno no texto. Assim, o gráfico mais adequado é aquele que transmite a informação mais direta, sem distorções ou distrações.

Como não escolher um gráfico!

Gráfico na Planilha Excel

Atualmente, as planilhas e os programas para análise de dados oferecem muitas opções de gráfico, que podem ser configurados facilmente. O lado negativo é que o uso incorreto dessas opções tem o efeito de produzir mais confusão do que explicação sobre os dados.

Devido a essa facilidade, é fácil cair na tentação de escolher o gráfico pelo impacto visual. Qual é o gráfico mais bonito? Qual vai impressionar mais? Pode ter certeza de que o gráfico que vai causar mais impacto na sua audiência é aquele elaborado corretamente e adequado aos dados.

Observe a figura a seguir. A primeira imagem apresenta um gráfico de pizza elegante, porém, confuso. Apesar de bem mais simples, o gráfico de barras que aparece em seguida é muito mais funcional para apresentar as diferenças entre as categorias (representadas por letras maiúsculas nesse exemplo).

O gráfico de barras em geral é mais adequado do que o gráfico de pizza quando há muitas categorias com valores próximos uma das outras.

Uma vez identificado qual o gráfico que melhor destaca os padrões e as diferenças em seus dados, pode-se então decorar a imagem. Contudo, o efeito visual não pode mascarar a principal informação contida no gráfico: quais são os valores extremos e se há algum padrão na distribuição dos dados.

Os recursos visuais (cores, formatos, variações em 3D) devem ser escolhidos por último. Primeiro procure encontrar qual tipo de gráfico expõe de maneira mais clara as informações que ficariam menos evidente se fossem apresentadas apenas em forma tabular.

A tabela a seguir contém os dados (fictícios) para construir os gráficos anteriores.

categoriavalores
A20
B15
C10
D8
E7
F6
G5
H11

Leia também:

[su_posts posts_per_page=”9″ tax_term=”668241733″ order=”desc”]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.